segunda-feira, outubro 31, 2005

pintura em tela com acrílico

Dicas
A tinta acrílica é uma tinta versátil, fácil de usar. É solúvel em água e a sua grande vantagem é a rapidez de secagem. Usada desde a década de 20, pelos muralistas mexicanos, este tipo de tinta está cada vez mais em evidência. Além de secar rapidamente, possui várias cores e, se bem trabalhada, proporciona um resultado final muito bom.Mas lembre-se: este tipo de tinta não deve ser misturado com tinta a óleo.

Pincéis - Os tipos mais utilizados são os chatos, redondos e ovais chatos. Os feitos com pêlo de porco, por serem mais duros, são ideais para espalhar a tinta em grandes áreas de tela. Já os de pêlo de marta são indicados para pequenos detalhes.

Tintas - O mercado oferece várias marcas nacionais e importadas de tintas acrílicas. Normalmente, o nome das cores não muda de uma marca para a outra.

Paleta - Qualquer superfície pode servir como paleta, desde que seja impermeável e uniforme.

Como transferir o desenho para a tela - Se tem facilidade para desenhar a tela apenas olhando o gráfico, é possível usar o carvão. Se preferir, transfira o desenho com o auxílio de um carbono (papel químico). Coloque o carbono sobre a tela e sobreponha uma cópia do desenho original ou o desenho contornado no papel vegetal. É importante transferir o desenho com muita suavidade e sem pressionar a tela.

Tipos de tela - Basicamente o mercado oferece dois tipos de tela: um com a trama fina, como o linho (ideal para trabalhos detalhados e retratos) e outro com a trama mais grossa, como a juta (indicado para pinturas com tinta mais espessa). Além disso, existem telas totalmente brancas e outras levemente amareladas. Além das telas convencionais, os artistas têm utilizado outros materiais para realizar suas obras. Durante a Idade Média eram usadas pranchas de madeira - chamadas de retábulos e nos dias de hoje as pranchas de chapa dura feitas com fibras prensadas têm oferecido óptimos resultados. Pranchas de papelão forradas com tecido e imprimidas também podem ser recursos utilizados para ensaios e estudos. São encontradas no mercado telas de algodão com tramas variadas: finas, lisas e delicadas. Outras de tramas acentuadas e ásperas. Há também as de linho ou juta. Alguns artistas fazem suas próprias telas e inovam lançando tecidos inéditos de fios sintéticos.

Efeitos diferenciados - Para obter suaves efeitos de textura, basta trabalhar com o pincel ou a espátula sobre a tinta a óleo húmida. No caso dos pincéis, cada tipo de pêlo proporciona um efeito. Já a espátula proporciona uma textura mais definida e marcante. Mas lembre-se: trabalhe sempre com pouca tinta na lateral da espátula. Assim, não se corre o risco de manchar ou estragar a pintura com excesso de tinta.

Limpeza e conservação da pintura - Somente após um ano de concluída, uma obra poderá ser envernizada. Para isso, a pintura deverá ser previamente limpa com um pano macio humedecido em essência de terebintina e depois que esta estiver seca, aplica-se uma camada fina de Verniz Cristal diluído em cerca de vinte por cento de essência de terebintina.
Antes de iniciar a pintura - Separe todo o material solicitado. Tenha, também, sempre um pedaço de pano por perto. Ele será muito útil para secar o pincel.
Técnica
1 Desenhe um esboço da imagem, mas sem detalhes. Procure fazer praticamente só os contornos. Comece pintando o elemento que está mais distante da cena, que é o céu.

2 Pinte os elementos que aparecem um pouco mais a frente do céu, que no caso são as matas e o rio. Como estão mais distantes, o céu, as matas e o rio estão um pouco mais "apagados" e "esbranquiçados"; não devem ter muitos detalhes. Deve fazer apenas os tons médios e os escuros.

3 Pinte os elementos que estão um pouco mais a frente dos anteriores, que são as árvores e as pedras. Mas lembre-se que a árvore deve ter agora poucos detalhes, preocupe-se mais com a distribuição da luz e sombra na árvore, usando apenas tons médios e escuros.

4 Pinte agora as folhas da árvore porque aparecem mais a frente do tronco e dos galhos. Pinte também agora a grama, mas preocupe-se mais com a distribuição da luz e sombra, sem muitos detalhes. Não se esqueça de usar apenas tons médios e escuros.

5 Passe a fazer agora alguns poucos detalhes adicionais no fundo, como os galhos na mata de fundo, mas de forma que pareçam ainda estar ao longe. Faça também os reflexos na água. Deve fazer detalhes do fundo antes de iniciar a fase final que é o detalhamento dos elementos de primeiro plano, que são a árvore, as pedras e a grama.

6 Deve fazer agora o detalhamento do primeiro plano. Nesta fase deve fazer agora os tons claros, ou seja, os elementos que estão mais a frente que são os ramos da grama, as pequenas flores e as folhas mais claras detalhadas da árvore e os detalhes mais claros do tronco.

7 Eis a pintura pronta. Nunca se esqueça de que os elementos mais distantes tem menos detalhes que os mais próximos.

1 Comments:

At domingo, 12 fevereiro, 2006, Blogger Ricardo Massucatto said...

Adorei seu site, sua arte e sensibilidade.
Estou lançando um Fórum de arte. Gostaria que você participasse dele contribuindo com seu talento.
meu site http://www.websamba.com/medbyte
Abraços Dr. Ricardo Massucatto

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home